Thursday, October 21, 2004

Estrebucha Baby – Zizi Possi



Eis um long-play que embalou muitas noites de sonhos juvenis (que frase patética). Eu o ouvia muito. A música que fez maior sucesso do trabalho, “Não me Deixe Mal”, me emociona deveras escutar até hoje, Zizi dengosa recitando o refrão da canção. Tocava em uma novela, que nem recordo mais qual foi nem me foi informada pela internet.

Disco de 1989, eu o comprei em Maio/90, lá está na capa, a caneta. Provavelmente o comprei para presentear-me por aniversário, pois. Zizi está lindamente fotografada em preto e branco, rica e sexymente trajada, vestindo calças negras rendadas acima dos joelhos, com um bolero bordado e uma espécie de saia negra que ela usa apenas na capa (no poster interno há outras fotos bem sensuais e profissionais). A roupa lembra as vestes de um toureiro. Não sei porque descrevo a capa, percebo que sempre gostei dela. Nas fotos da capa, Zizi está em uma pista de corridas de carro. Importante observar que é trabalho de período anterior àquela em que a cantora se consagrou (a fase italiana, como gosto de dizer). Visitei a pouco seu site oficial e, pela simples observação das capas, dá para perceber que “Estrebucha Baby” foi uma espécie de trabalho de virada da carreira, depois dele vieram os elegantérrimos e excelentes “Sobre Todas as Coisas”, “Valsa Brasileira“ e “Per Amore”. Até então Zizi usava um cabelinho ridículo, bem anos 80, as capas mostram muitas cores, saias esvoaçadas, títulos como “De um Rolê”.

Lado A
Não Minto prá Mim (Preta-Jean Garfunkel-Paulo Garfunkel)
Você é (Djavan)
Não me Deixe Mal (Dalto – Cláudio Rabello)
A Vida Corre (D’Exposito-Tito Manlio – Versão:Nelson Motta)
Meu Erro (Herbert Vianna)

Lado B
Estrebucha Baby (Jean Garfunkel – Paulo Garfunkel)
Reconheço (Sílvio Rodrigues - versão: Ronaldo Bastos)
Quem diria (You´ve Changed) (Carey – C. Fischer – versão: Nelson Motta)
Dedicado a Você (Dominguinhos – Nando Cordel)
That´s All I Want From You (F. Rotter – M. Rotha)

Não Minto prá mim – É uma faixa que sempre associei a própria história da Zizi, o pouco que sei dela, mais especificamente sobre seu romance (?) com a Ângela Rôrô, que também é artista cujo trabalho sempre apreciei. A letra é forte, a poesia excelente, o ritmo melódico é ousado, diverso, estranhamente me lembra trilha sonora de cinema (!?!?).

Você é – Mimosa, totalmente djavaniana, é o que se pode contar desta faixa, também foi bastante executada à época nas rádios. Uma das minha preferidas.

Não me deixe mal – Música do meu coração, sou suspeita para comentá-la. Sou totalmente apaixonada por essa canção, desbragadamente romântica, novelesca (tema que foi de novela), e que sei que muitos acham brega. Um dos grandes sucessos populares de Zizi (não foram tantos assim ao longo de sua carreira)

A Vida Corre – Esta é uma interpretação correta para uma bela canção, que a mim soa, em relação as demais, um tanto insossa. Muitos discordaram de minha opinião, infelizmente é meu sentimento sobre esta balada italiana convertida para nossa língua por Nelson Motta.

Meu Erro – Versão sofisticada de um dos primeiros sucessos dos Paralamas dos Sucessos, que me agrada bastante. Nada mais anos 80 que este rock do Herbert Vianna, que Zizi transformou com competência, em um arranjo talentoso e corajoso, que é da própria Zizi .

Estrebucha Baby – Esta faixa segue a mesma linha da outra dos Garfunkel para este disco ("Não minto prá mim"), entretanto acredito que o resultado do primeiro é mais feliz. O refrão é muito bom, mas algo não se encaixa ao longo da canção.

Reconheço – Um esplendor criado por Silvio Rodrigues e magistralmente cantado por Zizi. Ela e a canção encontram-se com uma fluidez impressionante nesta melodia-poema.

Quem diria – É uma versão, tranformou-se (ou não?) em um samba cadenciado, gostoso, a letra é muito boa (Nelson Motta é ótimo em versões!), a interpretação de Zizi é perfeita como sempre, aveludada, sua voz caminha dentro da canção, navega nela, movimenta-se com afinação e balanço .

Dedicado a Você – Canção primorosa em sua simplicidade, de Dominguinhos e Nando Cordel, este último pernambucano do Cabo de Santo Agostinho, amigo de amigos, e pode-se dizer desta interpretação o mesmo que se diz de Zizi em “Quem diria”.

That´s all i want for you – Embora esta canção em inglês não siga o estilo adotado por Zizi no resto do trabalho, até mesmo na interpretação (nela é usado um tom de voz mais grave), aprecio muito essa faixa, em que cantora aparenta tentar imitar a maneira de homenagem outra intérprete. Ficou excelente.

A propósito, Estrebucha Baby ambém é um disco fora de catálogo, e só pode ser encontrado na mesma Cd point, por menos salgados R$ 38,90.

Depois de tudo isso, só me resta indagar: que foi feito de Zizi Poss? Tenho ouvido falar muito mais de sua filha que dela, o que é uma pena... Seu último cd foi de 2001 (Bossa). Quem tiver notícias, manda ver.

1 Comments:

Blogger Demas said...

O blog pode estar abandonado, mas tem conteúdo. Adoro esse "Estrebucha" da Zizi. "Não me deixe mal", "Reconheço", "That´s all I want from you", "Dedicado a você", "Você é" e "Estrebucha, baby" também embalaram meus dias de busca e noites de amores. É lindo. Abração.

10:03 AM  

Post a Comment

<< Home